Rituais da Antiguidade

Rituais de Antiguidade

A religião governava todas as instituições da Grécia e Roma antigas, que vão desde a família ao direito de herança. Foi a religião que "extendeu a família e formou a cidade". Mas essa religião pesava sobre a cidade e a família a obrigação de certos ritos que deveriam ser observados em sacrifícios, funerais, cerimônias de casamento e outras atividades diárias, e essas obrigações diárias se tornaram um fardo que durou por séculos e pode apenas ter sido apagado com o triunfo do cristianismo.

Um motivo provável para todos os rituais que os antigos tiveram que observar nos funerais, por exemplo, encontra-se na sua crença de que o falecido continuava a viver de alguma forma depois de enterrado. Se o que eles estavam enterrando deveria viver debaixo da terra, então não só a cerimônia de sepultamento em si tinha de ser realizada "com muito cuidado e precisão", como observou Virgílio, mas a rotina dos que sobreviviam também teria que mudar para que os mortos vivessem uma vida feliz em seus túmulos. No final de uma cerimónia fúnebre, os vivos chamavam o falecido três vezes pelo seu nome, e três vezes se despediam desejando também que a terra fosse leve sobre o morto.

 

*Esta é uma intervenção poderosa que pode melhorar a sua vida rapidamente